Está tudo na minha cabeça?

Por esses dias recebi um email com a seguinte dúvida:

“Eu li que a DEPRESSÃO é uma desculpa para não crescer, para não ser responsável por sua própria felicidade. Eu também li e ouvi que é uma reação química no cérebro, e que uma pessoa não pode controlá-lo. Qual é correto? Eu criei essa depressão ou é algo que está fora do meu controle?”

O que causa depressão ? A melhor resposta é: muitas coisas. Ou seja, os fatores que contribuem variam substancialmente de uma pessoa para outra.

Para começar a biologia importa, e pode haver fatores genéticos e neuroquímicos que desempenham um papel desencadeante e durante o desenrolar da depressão. O equívoco de muitas pessoas é, no entanto, pensar que uma anomalia neuroquímica e resulta em depressão.

Na verdade, a depressão é uma via de mão dupla, pois sua experiência afeta sua neuroquímica e sua neuroquímica afeta sua experiência. Estes incluem:

  1. Sua capacidade de resolução de problemas;
  2. Seu estilo de enfrentamento (se você lida diretamente e proativamente com problemas, ou os evita);
  3. Seu estilo de tomada de decisão (muitas pessoas que estão deprimidas ou são propensas à depressão tomam decisões ruins que levam ou pioram o quadro);
  4. Suas percepções de controle (se você se vê como uma vítima das circunstâncias da vida, ou como tendo o poder de assumir as responsabilidades por si);
  5. A qualidade e habilidade de seus relacionamentos;
  6. Outros fatores pessoais.

Sentir-se sem esperança e desamparado faz parte da desordem, e as pessoas deprimidas tendem a acreditar que não há nada que possam fazer para se ajudarem. Isso é totalmente falso. Quando as pessoas se educam e tomam medidas proativas e deliberadas para obter ajuda, incluindo a PSICOTERAPIA, a probabilidade de superar a depressão é alta.

A Psicoterapia é de grande ajuda e deve estar entre os seus planos. Você não pode tratar-se efetivamente sozinho quando não sabe muito sobre o que está enfrentando.

Eu sugiro que você ignore completamente as interpretações enfraquecedoras que as pessoas lhe dão sobre o significado de sua depressão. Em vez disso, concentre-se em:

  1. Aprender quais são os seus fatores de risco e vulnerabilidades e;
  2. Aprender as estratégias necessárias para gerenciar habilmente seu humor.

Mesmo quando a depressão, eventualmente se intensificar, você precisará controlá-la com autoconsciência e habilidade. É uma habilidade de vida que todos precisam, e não apenas aqueles propensos à depressão.

A depressão é hereditária ou aprendida?

Ainda no mesmo email: “Minha amiga e eu estávamos discutindo como a depressão afeta as famílias, e ela acha que isso é genético e acho que isso significa que as pessoas aprendem maneiras depressivas de ser. O que você acha?” 



Você está certa. A genética desempenha um papel moderado na depressão maior (um dos pólos no caso dos transtornos bipolares). A genética pode servir como um fator predisponente para a depressão, mas a evidência é crescente de que a depressão tem muito a ver com as interações contínuas e repetitivas dentro da família.

Assim como um indivíduo tem um humor, o mesmo acontece com uma família. A atmosfera familiar é:

  1. Séria ou divertida ?
  2. Emocionalmente próxima ou emocionalmente inexpressiva ?
  3. Apoiadora ou competitiva ?
  4. Tolerante às diferenças individuais ou rejeitando-as ?
  5. Propícia a resolução de problemas ou tenta evitá-las ?

Ao crescer, você tem inúmeras interações com os pais e outras pessoas importantes, cada uma com o potencial de ensinar habilidades ou perspectivas específicas. Se você vive com pais perfeccionistas, por exemplo, pode crescer com a ideia de que nada do que faz é certo ou bom o suficiente, uma crença prejudicial a tudo o que você pode tentar fazer, seja na escola, no mercado de trabalho ou nos relacionamentos. Isso pode levar e/ou manter depressão.

As interações dentro da família moldam sua visão de si mesmo e do mundo. O feedback que você recebe na forma de reações das pessoas permite que você saiba o que é esperado de você, como os outros o vêem, o que você pode expressar, até mesmo como você deve administrar seu próprio corpo. Sua auto-imagem é em grande parte um produto do feedback dos outros.

As famílias também aumentam ou diminuem a vulnerabilidade à depressão de outras formas. Por exemplo, se os pais não são bons solucionadores de problemas e não ensinam ativamente habilidades para administrar os problemas da vida, você não pode aprender estratégias eficazes para viver. Muita depressão hoje surge quando as pessoas ficam sobrecarregadas por problemas que simplesmente não sabem administrar.

A conclusão é a seguinte: sua família desempenha um grande papel em sua experiência de vida, e os membros da família não podem ensinar o que não sabem. Em vez de culpá-los passivamente ou sofrer desnecessariamente, você deve ser proativo ao aprender suas próprias vulnerabilidades e como gerenciá-las habilmente.

Se desejar, dê uma olhada no meu trabalho sobre ATENDIMENTO PSICOLÓGICO DOMICILIAR. Pode ser uma excelente ferramenta para gerenciar melhor a relação entre as expectativas e organização da família e a depressão.

Espero te ajuda ! Até a próxima !

Compartilhe este artigo !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *