Uma vez, durante o primeiro contato, o cliente reclamou: “Toda vez que penso que minha ANSIEDADE se foi para sempre, ela volta pior do que antes. Você pode me ajudar ?”

De vez em quando recebo um e-mail pedindo conselhos sobre como fazer para a ansiedade ir embora . Por alguma razão estas situações me lembram algo parecido com um membro da família, que ora se aproxima, ora se afasta de nós. Bom, talvez esta associação não seja completamente desconexa.

Na maior parte dos casos a ansiedade é uma condição que vai e vem. Contudo, para alguns, a ansiedade nunca desaparece completamente, e essa é a má notícia. A boa notícia é que você pode gerenciar os sintomas, ao invés de ser gerenciado por eles.

De início considere sua ansiedade como uma condição crônica que precisa de monitoramento constante. Então perder um dia de tratamento não é uma opção, e incluir estratégias para lidar com a ansiedade no cotidiano é uma obrigação.

Como a ansiedade pode ocorrer em três níveis: cérebro, comportamento e experiência subjetiva, então é necessário saber lidar com estas 3 frentes.



Veja o que você pode fazer:

Desenvolver o autocontrole

  1. “E se…”. Uma das tarefas mais difíceis é falar do perigo que você acredita existir. Na realidade, seu medo pode nem mesmo existir. Ansiedade não é realmente medo, porque o medo é baseado em algo bem à sua frente, um perigo real e objetivo. Tomar consciência de que você sempre espera o pior ajudarão a evitar ficar preso em um loop infinito de “e se…
  2. Controle seu diálogo interior. Verifique a repetição inconsciente de palavras insalubres como ódio, estúpidosempre, nunca, feio, não amável e defeituoso. Substitua essa linguagem dicotômica por termos mais neutros.
  3. Faça PSICOTERAPIA. Pessoas ansiosas frequentemente se sentem “invadidas” por seus sentimentos. Na realidade, os sentimentos vêm depois de um pensamento. Estar ciente de seu processo de pensamento é crucial, especialmente porque alguns pensamentos são como scripts internalizados que se manifestam de forma automática. Lembre-se do seguinte diagrama: Pensamentos -> Sentimentos -> Comportamentos.

Estratégias Comportamentais

  1. Medite para promover a atenção plena. Sua mente simplesmente não pode se tornar calma, confiante e clara, se você não se conscientizar do que está acontecendo.
  2. Esteja onde você está. Uma das estratégias mais eficazes para alguns é prestar 100% da atenção no que está fazendo no momento. Por exemplo, se você está ajudando seu filho com o dever de casa, coloque tudo de lado e concentre sua atenção na tarefa em questão. Não tente preparar o jantar ou checar e-mails durante esse tempo, porque a multitarefa é ruim para o cérebro. Toda vez que você muda seu foco de uma coisa para outra, seu cérebro requer tempo para voltar para onde estava antes de você se distrair.
  3. Trabalhe mais rápido. Eu sei, isso parece contra-intuitivo para todos os conselhos de ansiedade sobre desacelerar e prestar atenção. Só que trabalhar com mais rapidez e eficiência economiza tempo, porque confiar em suas habilidades e talentos significa que você não é sugado para dentro da armadilha do perfeccionismo.

Hábitos de Vida Saudável

  1. Respire. A respiração lenta e profunda é a pedra angular da calma. Comece por inspirar e expirar lentamente. Depois de alguns segundos, pratique o 4-4-4: Inspire durante 4 segundos, segure por 4 segundos e, em seguida, expire durante 4 segundos. Deixe a respiração entrar e sair sem esforço. Repita quatro vezes.
  2. Beba mais água. A desidratação pode afetar a ansiedade de várias maneiras. Um sinal é que seu corpo começa a funcionar de forma inadequada: a distribuição hormonal é afetada por causa do fluxo sanguíneo deficiente, os músculos podem ficar tensos e seu cérebro pode enfraquecer ou mudar como resultado da perda de água.
  3. Faça do sono uma prioridade. Nossa cultura celebra aqueles que trabalham duro, mas há um preço. Se você é irritável, lento e esgotado, é possível que você esteja dormindo pouco. Aqui estão as recomendações para adultos:

Adultos mais jovens (18-25): 7-9 horas
Adultos (26 a 64 anos): 7-9 horas
Adultos mais velhos (65 anos): 7-8 horas

Em resumo, manejar sua própria lista de preocupações como um problema a ser resolvido a cada dia significa minimizar a ansiedade desnecessária. E o melhor de tudo: você estará aproveitando o excesso de energia para fazer as coisas de forma mais eficaz.

Compartilhe este artigo !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *