A seguir listo quatro estratégias para controlar o CIÚME. Os dois primeiros vêm de um workshop realizado em um dos meus WORKSHOPs.

O esquemda DDF

DISCUTIR: Fale sobre seus sentimentos e limites. Às vezes, expressar-se pode ajudar a aliviar a dor, e isso dá ao seu parceiro a oportunidade de fornecer segurança expressando seu amor e compromisso com você.

DISTRAIR: Em vez de se entregar aos pensamentos temerosos sobre o que seu parceiro está fazendo, procure divertir-se. Saia, veja um filme com amigos, tome um banho de espuma ou coma o seu jantar favorito. Faça algo divertido, significativo ou gratificante para distrair-se do que a outra pessoa possa estar fazendo.

FAZER: Qualquer coisa com seu parceiro que forneça um mínimo de afago ou afeição de um pelo outro. Isto pode ajudar a reconectar e tranquilizar.

Invista em você mesmo

O ciúme diz respeito ao que está acontecendo com outra pessoa e retira o foco de atenção de você mesmo para colocá-lo no mundo externo. Uma das principais formas de combater isso é refocar em si mesmo.

Quando você está com ciúmes, pode redirecionar a energia que está fluindo de você para outra pessoa, para si mesmo. Faça algo divertido como um passatempo que você gosta, aprenda algo novo, passe algum tempo com amigos queridos ou conheça novas pessoas. Tire um um cochilo, escreva em seu diário, ou medite.

Enfrente o medo, a raiva e a tristeza

O ciúme está, quase sempre, relacionado a sentimentos subjacentes de medo, raiva ou tristeza. Eles são, na verdade, a raiz do ciúme, que é mais um sintoma de uma dessas emoções fundamentais.

Descobrir e enfrentar esses sentimentos pode ser o melhor antídoto para o ciúme, bem como poderá ajudá-lo a lidar melhor com os verdadeiros problemas subjacentes.



Obtenha ajuda

O ciúme pode ser incrivelmente doloroso e difícil de enfrentar, especialmente sozinho. Se você é atormentado por intensos sentimentos de ciúme, obtenha algum apoio externo. A CONSULTA PSICOLÓGICA poderá te ajudar.

Em primeiro lugar, converse com seu parceiro sobre o assunto. Simplesmente se expressar, tirar os sentimentos da cabeça e respirar ar fresco pode mudar significativamente a sua experiência interna. Seu parceiro também pode ser capaz de oferecer alguma tranqüilidade e atenção de cura para ajudar a acalmar o medo / raiva / tristeza e reforçar as coisas boas sobre o seu relacionamento. Experimentem considerar a TERAPIA DE CASAL.

Em segundo lugar, obtenha apoio de amigos e familiares. Isso pode ser complicado se eles estiverem desconfortáveis ​​com seu relacionamento forem tentados a usar expressões como: “Veja, eu te avisei! O que você esperava?”. Se você acha que suas fontes de suporte social habituais podem reagir negativamente, procure ajuda profissional. Eu estou a sua disposição para ajudar na resolução dos problemas com o ciúme. Você pode entrar em CONTATO comigo ainda hoje.

Quando o ciúme é bom

Embora a sensação de ciúme seja incrivelmente desconfortável, ele também pode ser um sinal positivo que desencadeia mecanismos de autoproteção. Quando algo está a violar seus limites pessoais ou agindo como uma ameaça à sua saúde mental, físico ou emocional, o ciúme pode fazer com que você se resguarde. O mais complicado é ser capaz de distinguir entre o tipo de ciúme pernicioso, isto é, aquele que impede o autocrescimento e envenena os relacionamentos, e o ciúmeprotetor, que sinaliza uma ameaça real ou uma violação de limites. Uma visão externa de alguém que seja neutro pode ajudar a distinguir entre os tipos de ciúme.

Até a próxima !

Deixe sua avaliação
Compartilhe este artigo !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *